Uma das principais características do inverno na região Sudeste do Brasil é o tempo seco. As frentes frias, em geral, conseguem aumentar a umidade e provocar alguma chuva nas áreas mais próximas do litoral, como no leste de São Paulo e nos estados do Rio de Janeiro e do Espírito Santo. Mas só algumas frentes frias muito especiais conseguem levar alguma chuva até Belo Horizonte ou ao norte de Minas Gerais e de São Paulo.
É também durante o inverno que algumas massas polares podem ser bastante fortes sobre o Sudeste provocando geada ampla, que pode afetar cafezais no Sul de Minas, em São Paulo e também no Triângulo Mineiro.
Para os amantes do frio, o meteorologista Filipe Pungirum, um dos responsáveis pela previsão climática na Climatempo, já avisa: o inverno de 2020 não será marcado por frio intenso na região Sudeste do Brasil.
Confira outros detalhes do inverno de 2020 na região Sudeste do Brasil, na conversa entre os meteorologistas Josélia Pegorim e Filipe Pungirum, em mais um episódio do podcast clima entre nós .
Sobre a Climatempo
Com solidez de 30 anos de mercado e fornecendo assessoria meteorológica de qualidade para os principais segmentos, a Climatempo é sinônimo de inovação. Foi a primeira empresa privada a oferecer análises customizadas para diversos setores do mercado, boletins informativos para meios de comunicação, canal 24 horas nas principais operadoras de TV por assinatura e posicionamento digital consolidado com website e aplicativos, que juntos somam 20 milhões de usuários mensais.
Em 2015, passou a investir ainda mais em tecnologia e inovação com a instalação do LABS Climatempo no Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP). O LABS atua na pesquisa e no desenvolvimento de soluções para tempo severo, energias renováveis (eólica e solar), hidrologia, comercialização e geração de energia, navegação interior, oceanografia e cidades inteligentes. Principal empresa de consultoria meteorológica do país, em 2019 a Climatempo uniu forças com a norueguesa StormGeo, líder global em inteligência meteorológica e soluções para suporte à decisão.
A fusão estratégica dá à Climatempo acesso a novos produtos e sistemas que irão fortalecer ainda mais suas competências e alcance, incluindo soluções focadas nos setores de serviços de energia renovável. O Grupo segue presidido pelo meteorologista Carlos Magno que, com mais de 35 anos de carreira, foi um dos primeiros comunicadores da profissão no país.
Fonte: Assessoria de Comunicação da Climatempo