A Semana de Prevenção de Quedas em Pessoas Idosas, promovida pelo Sesc São Paulo, com o apoio da Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo sempre no mês de junho, tem por objetivo contribuir para a conscientização das causas e consequências das quedas, por meio de dicas e reflexões sobre a importância dos hábitos cotidianos de prevenção e cuidado.

Todos os anos, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 30 a 60% dos idosos caem pelo menos uma vez. Estas quedas são responsáveis por 70% das mortes acidentais nas pessoas acima de 75 anos e, na sua maioria, ocorrem dentro de suas casas. Por isso, é importante transformar a casa em um ambiente seguro.

Para abrir a Semana, a transmissão ao vivo, no youtube do Sesc São Paulo, do bate-papo promovido pelo Centro de Pesquisa e Formação do Sesc  traz o tema Prevenção de Quedas - Mudar um Hábito Já Faz Diferença. Participam da conversa Tiago Alexandre, docente do Departamento de Gerontologia da Universidade Federal de São Carlos - UFScar, e Marcelo Valente, Presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia em São Paulo.  A mediação é de Gustavo Nogueira de Paula, mestre em Linguística aplicada e Assistente da Gerência de Estudos e Programas Sociais (GEPROS) do Sesc São Paulo.

O Sesc também elaborou e disponibilizou para download  um livreto com dicas de prevenção e principais cuidados relacionados aos hábitos e à segurança dentro de casa. No material também constam informações sobre alguns problemas de saúde que podem eventualmente surgir como consequência dessas quedas.

Prevenção

Segundo o livreto elaborado pelo Sesc São Paulo, a prevenção de quedas entre os idosos deve começar com a mudança de hábitos. Estas mudanças devem ter como meta a manutenção da qualidade de vida, mas também da autonomia do indivíduo para a realização de todas as atividades diárias.

Para isso, o ambiente em que ele vive deve estar seguro. Isso inclui iluminação adequada, pisos antiderrapantes, barras de apoio nos banheiros e outros itens de segurança.

Utilizar calçados confortáveis é outro item importantíssimo, de preferência com solado espesso e antiderrapante, com amarração ou velcro. Vale lembrar que quanto mais estreito o sapato, menor a estabilidade dos pés.

Também ganham destaque os hábitos formados por atitudes saudáveis e práticas de prevenção, como o uso responsável do celular, a socialização e o constante aprendizado de novos saberes, por exemplo.

Outros destaques

O Sesc Bom Retiro preparou uma websérie com sete episódios que traz dicas e orientações sobre saúde, comportamento e qualidade de vida para a prevenção de quedas. A cada programa, haverá também abertura para perguntas do público, além do quadro “Uma Mudança por Dia”, que propõe a inclusão de práticas saudáveis na rotina. Os episódios vão ao ar entre 24 e 30 de junho, às 10h, no facebook do Sesc Bom Retiro, e têm apresentação de Daniel Caldeira, educador físico do Sesc São Paulo.

No facebook e youtube do Sesc 24 de Maio, uma série de três vídeos gravados pela fisioterapeuta Gabriela Goldstein, disponibilizados nos dias 25, 27 e 30 de junho, abordará reflexões sobre o medo que os idosos têm de cair, os fatores de risco, check list do ambiente e as mudanças de comportamento para a prevenção das quedas em idosos. Gabriela Goldstein é fisioterapeuta com atuação na área de Saúde Coletiva desde 2009, no Núcleo de Apoio à Saúde da Família do Governo Federal - NASF, e desde 2015 na Unidade de Referência em Saúde do Idoso da Prefeitura de São Paulo – OS ACSC. É mestre em Ciências pela Universidade de São Paulo - USP, especialista em Fisiologia e Biomecânica do Aparelho Locomotor pelo Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo IOT- FMUSP, especialista em Gerontologia Social pela Pontífícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP, dirigente de Dança Sênior e colaboradora do Portal do Envelhecimento.

Na quinta-feira, dia 26, às 11h, o Sesc Florêncio de Abreu exibe,  em suas páginas no facebook, instagram, twitter e youtube, um vídeo com o Dr. José Luiz Riani Costa, médico mestre em clínica médica pela Universidade de Campinas – UNICAMP. O conteúdo aborda informações sobre a queda como um fator de risco para a saúde futura, suas causas e possíveis caminhos para a prevenção.

Saiba +: https://www.sescsp.org.br/prevencaodequedas

SOBRE O TRABALHO SOCIAL COM IDOSOS DO SESC SÃO PAULO

Ao longo de mais de meio século de presença no cenário sociocultural, primeiro em São Paulo e em seguida nacionalmente, as ações voltadas aos idosos oferecem espaços de convívio, experimentação de linguagens artísticas, trabalho corporal e ações em diferentes campos da cultura, tendo na educação o dispositivo de transformação social.

Para dar visibilidade a esse grupo etário, dar conta da realidade presente e antecipar realidades futuras, é fundamental desenvolver estudos e sistematizar reflexões e práticas que possibilitem às propostas um diálogo contínuo com seu público prioritário – os velhos – mas, também, com pessoas de outras faixas etárias. Esta interlocução objetiva ampliar o foco de atuação e discussão sobre a velhice para o processo de envelhecimento.

Saiba +

SOBRE O SESC SÃO PAULO

Com 73 anos de atuação no estado e 40 unidades operacionais, o Sesc São Paulo (Serviço Social do Comércio) desenvolve ações com o objetivo de promover bem-estar e qualidade de vida aos trabalhadores do comércio, serviços, turismo e para toda a sociedade. Mantido pelos empresários do setor, o Sesc é uma entidade privada que atua nas dimensões físico-esportiva, meio ambiente, saúde, odontologia, turismo social, artes, alimentação e segurança alimentar, inclusão, diversidade e cidadania. As iniciativas da instituição partem das perspectivas cultural e educativa voltadas para todas as faixas etárias, com o objetivo de contribuir para experiências mais duradouras e significativas. São atendidas nas unidades do estado de São Paulo cerca de 30 milhões de pessoas por ano. Hoje, aproximadamente 50 organizações nacionais e internacionais do campo das artes, esportes, cultura, saúde, meio ambiente, turismo, serviço social e direitos humanos contam com representantes do Sesc São Paulo em suas instâncias consultivas e deliberativas.