A chuva registrada em Catanduva nesta quinta-feira, dia 9, comprovou que as obras de canalização do São Domingos e o serviço de dragagem garantiram maior vazão ao ribeirão. Foram, segundo dados registrados pela Coopercitrus, 70 milímetros em apenas 1h30. Mas não houve registro de transbordamento no ribeirão e nos córregos.

Segundo os técnicos, o trabalho de dragagem e a canalização têm, de forma conjunta, o objetivo de facilitar a passagem da água. Desta forma, como ela corre com mais velocidade pelo leito do córrego, mais água conseguiria entrar na calha do São Domingos sem que ele extravase. Isso reduz o risco de inundação no Centro.

“O rio São Domingos e os córregos suportaram bem essa grande quantidade de água que caiu em Catanduva, além das chuvas em cidades vizinhas que o ribeirão percorre, como Santa Adélia e Pindorama”, analisa o prefeito Afonso Macchione Neto.

A limpeza no rio São Domingos e nos córregos da cidade foi realizada anualmente desde 2017. No ano passado, o serviço foi feito na área central, a partir da rua Amazonas.  Máquinas atuaram na abertura das margens, para garantir maior vazão da água, com a regularização, desassoreamento e retificação do leito do rio.

Em novembro de 2019, o trabalho avançou para o trecho próximo ao bairro Theodoro Rosa Filho e à rodovia Comendador Pedro Monteleone – justamente com o intuito de retirar qualquer obstrução para as águas. Passado o período chuvoso, a Prefeitura retomará os serviços de dragagem, voltando a percorrer córregos e o próprio ribeirão.