A Prefeitura de Catanduva, por meio da Secretaria de Saúde, reforçou a rede de assistência a pacientes com sintomas de dengue. Devido à situação de alta transmissão para a doença, pessoas com queixa de febre alta associada a dor de cabeça, náuseas, dor no corpo e manchas vermelhas na pele devem procurar o serviço de saúde.

Conforme a Secretaria Municipal de Saúde, leitos podem ser utilizados para acolher pacientes com suspeita de dengue nas unidades de saúde dos bairros, das 7 às 17 horas. Fora desse período e aos finais de semana, o munícipe deve procurar Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Depois de acolhido, o paciente passa por consulta médica que determinará sua conduta diante da classificação de seu grupo para Dengue - A, B, C ou D. Na maioria dos casos, o paciente é hidratado com soro fisiológico, medicado para febre e dor no corpo e submetido a exame de sangue (hemograma de urgência).

Para agilizar o diagnóstico, a Secretaria Municipal de Saúde contratou serviços de laboratório local. O exame de sorologia, que confirmará se a pessoa teve dengue ou não, é colhido a partir do 6ª dia do início dos sintomas. As amostras de sangue são encaminhadas para análise e os resultados estão sendo atualizados semanalmente

Boletim

Em 2020, Catanduva notificou 10 casos de dengue. Desses 2 exames deram positivo e outros 8 aguardam resultado.  Referente ao ano passado foram 6.330 notificações. Dessas, 2.855 foram confirmadas e 499 diagnósticos estão em investigação. Ao todo foram cinco mortes provocadas pela doença em 2019. O óbito mais recente é de um idoso que morava no Km 7. Outras três mortes continuam em investigação.

Imagem: Comunicação/Prefeitura de Catanduva