Catanduva está habilitada pelo Ministério da Saúde para implantar serviços de atendimento domiciliar. A partir da novidade, o município contará com duas novas equipes de trabalho para atendimento da população: Equipe Multiprofissional de Atenção Domiciliar (Emad) e Equipe Multiprofissional de Apoio (Emap).

O serviço é caracterizado por um conjunto de ações de promoção à saúde, tratamento de doenças e reabilitação com garantia da continuidade dos cuidados a pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) que estejam impossibilitados de ir até uma unidade de saúde.

O atendimento especializado visa proporcionar melhor qualidade de vida a pacientes domiciliados que precisam de acompanhamento de saúde. Por consequência, a expectativa é a redução do tempo de internações e atendimento em hospitais.

A Emad é composta por médico, enfermeiro e técnico de enfermagem. Enquanto que a Emap é formada por três profissionais de nível superior, escolhidos entre oito diferentes ocupações: assistente social, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, nutricionista, odontólogo, psicólogo, farmacêutico e terapeuta ocupacional.

A Secretaria Municipal de Saúde tomará as providências para implantar os serviços. A previsão é que haja incremento financeiro de R$ 56 mil mensais repassados do Governo Federal à municipalidade para custeio das ações. As normas sobre os serviços constam na Portaria nº 3.654/19, publicada em 17 de dezembro de 2019.

As duas novas modalidades ampliam o rol de serviços da atenção básica de Catanduva, que já possui 24 Equipes de Saúde da Família (ESF), 5 Equipes do Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica (Nasf-AB), 5 Equipes de Atenção Básica e 1 Equipe de Consultório na Rua.