A Fundação Padre Albino, juntamente com a EMCAa (Equipe Municipal de Combate ao Aedes aegypti), segue no combate à dengue mesmo com a pandemia, uma vez que os cuidados devem ser rotineiros para evitar a proliferação do mosquito. Para isso, brigadistas da dengue e  demais colaboradores seguem na realização de limpezas e manutenções, dando atenção especial aos locais que podem reter água. 

“Faça a sua parte; em casa ou no trabalho. Juntos somos mais fortes e o cuidado deve ser constante”, disse Rodrigo Manzoni, engenheiro de segurança do trabalho da Fundação Padre Albino. 

Acesse e veja como você pode combater o mosquito: 

 

Combate ao mosquito Aedes aegypti 

O mosquito da dengue também transmite chikungunya e o vírus da zika. Mobilize sua família e elimine água parada, ajudando, assim, a combater os focos que podem virar criadouro do Aedes aegypti. 

 

Prevenção/Proteção 

  • Utilize telas em janelas e portas, use roupas compridas – calças e blusas – e, se vestir roupas que deixem áreas do corpo expostas, aplique repelente nessas áreas. 
  • Fique, preferencialmente, em locais com telas de proteção, mosquiteiros ou outras barreiras disponíveis. 

    Cuidados 
  • Caso observe o aparecimento de manchas vermelhas na pele, olhos avermelhados ou febre, busque um serviço de saúde para atendimento. 
  • Não tome qualquer medicamento por conta própria. 
  • Procure orientação sobre planejamento reprodutivo e os métodos contraceptivos nas Unidades Básicas de Saúde. 


    Informação 
  • Utilize informações dos sites institucionais, como o do Ministério da Saúde e das secretarias estaduais e municiais de saúde. 
  • Se deseja engravidar: busque orientação com profissional de saúde e tire todas as dúvidas para avaliar sua decisão.
  • Se não deseja engravidar: busque orientação médica sobre métodos contraceptivos. 

    O Aedes aegypti é mosquito doméstico. Vive dentro de casa e perto do homem. Com hábitos diurnos, o mosquito se alimenta de sangue humano, sobretudo ao amanhecer e ao entardecer. A reprodução acontece em água limpa e parada, a partir da postura de ovos pelas fêmeas. Os ovos são colocados e distribuídos por diversos criadouros. 

    Em menos de 15 minutos é possível fazer varredura em casa e acabar com os recipientes com água parada – ambiente propício para procriação do Aedes aegypti. Veja as principais orientações: 

    Cuidados dentro das casas e apartamentos
  • Tampe os tonéis e caixas d'água; 
  • Mantenha as calhas sempre limpas; 
  • Deixe garrafas sempre viradas com a boca para baixo; 
  • Mantenha lixeiras bem tampadas; 
  • Deixe ralos limpos e com aplicação de tela; 
  • Limpe semanalmente ou preencha pratos de vasos de plantas com areia; 
  • Limpe com escova ou bucha os potes de água para animais; 
  • Retire água acumulada na área de serviço, atrás da máquina de lavar roupa. 

    Área externa de casas e condomínios
  • Cubra e realize manutenção periódica de áreas de piscinas e de hidromassagem; 
  • Limpe ralos e canaletas externas; 
  • Atenção com bromélia, babosa e outras plantas que podem acumular água; 
  • Deixe lonas usadas para cobrir objetos bem esticadas para evitar formação de poças d'água; 
  • Verifique instalações de salão de festas, banheiros e copa. 

    Denuncie focos do Aedes aegypti  (3531-9200) EMCAa  
    Quando o foco do mosquito é detectado e não pode ser eliminado pelos moradores, como em terrenos baldios ou lixo acumulado na rua, a Secretaria Municipal de Saúde de sua cidade deve ser acionada para remover os possíveis criadouros. 

    Organize um mutirão de combate ao Aedes aegypti
    A mobilização da sociedade é fundamental para vencer a luta contra o mosquito. Convoque sua família e seus vizinhos para essa batalha. 

Fonte: Fundação Padre Albino

Agronegócio cresce, diminui tombo da ec…

02-09-2020 Hits:436 Economia Fabio

O Produto Interno Bruto do Brasil (PIB) caiu 9,7% no segundo trimestre de 2020, na comparação com os três primeiros meses do ano.