Este ano, com tantos desafios e esperanças, as pessoas se preparam para comemorar mais uma Páscoa. Para quem é pai ou mãe de pet há sempre aquela dúvida se o chocolate vai fazer bem ou mal para o cãozinho, pois em casa, todos gostam de partilhar aquele pedacinho com o pet.

A médica veterinária Thaís Matos, especialista da área de Segurança & Confiança da DogHero, maior empresa de serviços para pets da América Latina, explica que a intoxicação por chocolate em cachorros está entre os tipos de envenenamentos mais comuns. "Como sabemos, o chocolate é feito com amêndoas fermentadas e torradas provenientes do cacau. Os pets possuem uma dificuldade de metabolização dessas substâncias e sofrem desde a ingestão até a sua digestão, isso pode trazer efeitos nocivos ao sistema nervoso central e ao coração do cãozinho" .

Os cães de pequeno porte, são os mais afetados de acordo com a especialista. "Mesmo um pedaço de chocolate pequeno poderá ser o suficiente para intoxicar o cão. No entanto, os cães de pequeno porte são os mais afetados, pois uma menor quantidade de chocolate poderá causar sintomas devido ao baixo peso corporal que possuem. A dose considerada letal é de 250 a 500mg/kg para esses pequenos", declara.

Thaís explica ainda que quanto mais escuro for o chocolate, maior será o risco de intoxicação. Assim, os mais perigosos são os chocolates amargos. "Outra questão importante é que os chocolates possuem maior ou menor teor de teobromina, essa substância pode permanecer no organismo do pet por seis dias. Por isso, cães que comem chocolate de pouco em pouco podem acabar sendo intoxicados ao longo de dias".

Segundo a veterinária, os sintomas de intoxicação podem variar. Entre os mais comuns estão a hiperatividade e excitação, respiração ofegante, batimentos cardíacos acelerados ou arrítmicos, tremores musculares, convulsões, febre, vômitos, entre outros. "Os sintomas podem começar de 6 a 12 horas após a ingestão do chocolate. Por isso, é preciso que o pet fique em constante observação. Como o cachorro não pode comer chocolate, procure ajuda veterinária se isso acontecer", alerta.


Para comemorar a Páscoa em casa com o seu pet, a especialista separou dicas de receitas que irão ajudar o tutor a cuidar do bem-estar do seu animal de estimação:

Ovo de Páscoa sabor prestígio para cachorro - Para fazer o ovo de Páscoa para o pet, você vai precisar de:

100g de alfarroba em barra (você encontra em lojas de produtos naturais);
⅓ de xícara de água;
½ xícara de coco ralado;
Óleo de coco para untar (opcional);
Uma panela pequena;
Uma ou duas forminhas de ovos de Páscoa de 30g (pode ser de plástico, mas a de silicone é mais fácil desenformar).

Como preparar? - Derreta as barras de alfarroba em fogo baixo juntamente com a água. Quando o conteúdo ficar bem amolecido (bem menos consistente do que o ponto do brigadeiro), desligue o fogo e misture o coco ralado. Coloque, então, o conteúdo nas forminhas. Os ovos não serão ocos, mas poderão ser maiores ou menores de acordo com o preenchimento da forma. Para ser mais fácil desenformar, unte a forminha com um pouco de óleo de coco. Então, cubra com plástico filme. Deixe que os ovos descansem na geladeira por pelo menos cinco horas. Pronto! O ovo de Páscoa sabor prestígio para cães já pode ser servido!

A receita também está disponível no canal da DogHero no YouTube . Lembre-se de oferecer pequenas porções para o seu cão, pois diferentemente de nós, eles estão menos acostumados a variar a alimentação - e isso pode causar desconfortos gastrointestinais.

Colomba pascal com cenoura e pasta de amendoim - Para deixar a Páscoa do pet mais saborosa com esta receita, você vai precisar de:
1 xícara de cenoura ralada;
1 ovo;
⅓ de xícara de mel;
¼ de xícara de azeite de oliva;
¼ de xícara de pasta de amendoim integral (sem açúcar, sem sal e sem xilitol);
1 colher de chá de extrato de baunilha;
1 xícara de farinha de trigo;
1 colher de chá de bicarbonato de sódio.

Como preparar? Primeiro, pré aqueça o forno a 180º C. Misture os ingredientes secos (a farinha e o bicarbonato) em uma tigela e reserve. Em uma outra tigela, junte todos os outros ingredientes até formar uma massa homogênea e bem misturada. Aos pouquinhos, para não empelotar, acrescente os secos aos úmidos até tudo estar misturado. Divida a massa nas forminhas de silicone, em forma de bolinho, e asse por aproximadamente 20 minutos. Para checar se está pronto, espete um palitinho de madeira em uma colombinha: se o palito sair limpo, sem nenhuma massa crua, a colomba pascal do seu pet está pronta!

Deixe esfriar um pouco e desenforme. Se você quiser, pode decorar a mini colomba com um pouco da mesma pasta de amendoim integral e petiscos. Lembre-se de verificar se o bolo está quente antes de servir e também não vale dar todas as minis colombas de uma vez, cuidado com excessos. Esta receita não é recomendada para cães alérgicos ou intolerantes a um ou mais ingredientes. Na dúvida, consulte sempre um veterinário.

Sobre a DogHero

A DogHero é a maior empresa de serviços para animais de estimação da América Latina. Pelo seu app e site, conecta quem tem pet a uma comunidade de heróis - formada por anfitriões, pet sitters, passeadores e veterinários -, que ajudam na rotina de cuidado com a saúde e bem-estar dos pets. Atualmente, a comunidade de heróis conta com mais de 25 mil cuidadores, que passam por um extenso e rigoroso cadastro e recebem orientação adequada, disponíveis em cerca de 750 cidades no Brasil. Listada pela Tracxn entre os 22 "minicórnios" em ascensão para o ano de 2021, a DogHero foi fundada em 2014 pelos empreendedores brasileiros Eduardo Baer e Fernando Gadotti. Em outubro de 2020, o marketplace de serviços se uniu à Petlove, Vetsmart e Vetus, construindo assim o maior ecossistema pet do país, com o propósito único de facilitar a rotina de quem tem pet.

Fonte: Fala Criativa