Choveu em Catanduva nos últimos dias e a Secretaria Municipal de Saúde reforça o alerta para que a população mantenha a vigilância no combate à dengue. A preocupação é com locais e objetos ao relento que possam acumular água.

Os cuidados para evitar a proliferação de larvas devem ser contínuos. “Agora, no período de retomada das chuvas, a atenção tem de ser redobrada. O papel do munícipe é importante para conferir cada detalhe em sua casa e ao seu redor à procura de criadouros com água parada”, frisa Daniela Bellucci, diretora de Vigilância em Saúde.

Para orientar a população, a Equipe Municipal de Combate ao Aedes aegypti (EMCAa) mantém cronograma diário de vistorias a imóveis residenciais, comerciais e industriais. Os agentes também percorrem a cidade para recolher criadouros, como pneus, depositados irregularmente em terrenos baldios e em áreas verdes.

 

 

“Precisamos que os moradores se conscientizem de suas responsabilidades e dos perigos da dengue. Só assim conseguiremos exterminar o mosquito e combater as doenças por ele causadas”, enfatiza.

Denúncias de irregularidades envolvendo focos de dengue ou agendamentos para vistorias podem ser feitos no Disque-Dengue: 3531-9200.

Balanço

Os casos de dengue em Catanduva estão em declínio. De acordo com prévia da Secretaria Municipal de Saúde, não foi registrado nenhum caso da doença em outubro, mas 10 exames aguardam resultado. Setembro teve 10 casos positivos de dengue e, em agosto, foram 19. No ano, a cidade contabiliza 7.376 confirmações.

Imagem: Divulgação/EMCAa

Fonte: Prefeitura de Catanduva

Dia dos Pais: É possível ser pai sem p…

05-08-2020 Hits:195 Vida / Estilo Fabio

Barriga solidária é opção regulamentada pelo Conselho Federal de Medicina no Brasil e deve ser feita por parente de até quarto grau, com óvulo de doadora anônima