Parece filme de ficção científica, mas são a medicina e a tecnologia juntas atualizando e melhorando técnicas cirúrgicas de forma segura. O Hospital Unimed São Domingos (HUSD), da Unimed Catanduva, realizou a RTU (Ressecção Transuretral) da próstata de um paciente que sofria de Hiperplasia Benigna da Próstata com uma tecnologia inovadora: o uso do Green Light – laser verde. O procedimento ocorreu em 16 de agosto.

A doença causa aumento da próstata de forma não cancerosa, que pode obstruir o fluxo urinário, obrigando o paciente a usar sonda e, consequentemente, causar lesões renais. A hiperplasia pode ocorrer em 80% dos homens acima de 50 anos.

“Quando o paciente é diagnosticado com hiperplasia benigna da próstata, há três formas de tratamento: o medicamentoso, a cirurgia com corte, conhecida como prostatectomia, e a RTU da próstata”, disse o urologista Fernando Martins Rodrigues, cooperado da Unimed Catanduva que participou da cirurgia.

O paciente que passou pela cirurgia inédita tem 81 anos e estava usando uma sonda para urinar há dois meses. Sua próstata estava com 150g, cinco vezes maior que uma próstata normal, que tem cerca de 30g. A opção da cirurgia sem cortes só foi possível graças à tecnologia com o laser verde.

A cirurgia foi realizada pelo urologista Geovanne Furtado, de São José do Rio Preto, e teve a presença dos urologistas Fernando Martins Rodrigues, Marcel Calegari Hayashi, Carlos Alberto Lang Ferreira e Sérgio Luís Tagliari.

RTU da Próstata com Green Light

A RTU da próstata é uma raspagem sem corte feita pela uretra. Com o laser verde, a cirurgia torna-se mais segura para o paciente. “Esta nova técnica permite ser realizada em próstatas maiores, além de apresentar menor risco de sangramento”, completou o urologista.

A recuperação é mais rápida e com menos riscos de o paciente desenvolver anemia. Ele continuará com a sonda por alguns dias e, em até 15 dias, já estará recuperado para voltar às atividades curriculares. Pessoas que fazem exercícios físicos regularmente devem aguardar um período de retorno maior, de 30 a 60 dias.

Green light – “raio verde”

O procedimento cirúrgico inédito no Brasil tem mostrado resultados eficientes em relação ao tempo de internação e de recuperação do paciente.

Com o green light, a fibra de laser é introduzida pela uretra através de um instrumento acoplado a uma câmera de vídeo, permitindo ao profissional visualizar o procedimento. O laser é direcionado para o tecido prostático e é literalmente vaporizado pela ação do “raio verde”.

Graças ao green light, o sangramento é mínimo, pois o laser vaporiza e cauteriza os vasos sanguíneos ao mesmo tempo, diminuindo a possibilidade do sangramento durante todo o procedimento.

Sobre a Hiperplasia Benigna da Próstata

Além de ser mais comum em homens com mais de 50 anos, a causa ainda é desconhecida. Porém, acredita-se que esteja relacionada às alterações hormonais que ocorrem com a idade.

Sintomas como aumento de frequência urinária durante o dia e à noite, esvaziamento incompleto da bexiga e jatos urinários mais fracos do que o normal podem indicar hiperplasia benigna da próstata. Não tratar a doença pode prejudicar e causar infecções e doenças nos rins.

Fonte: Unimed Catanduva

UNIFIPA prorroga as rematriculas para o …

21-07-2020 Hits:220 Educação Fabio

Os alunos dos cursos semestrais têm até o dia 24 de julho (sexta-feira) para efetuarem suas rematrículas.