A temperatura vai subir muito em São Paulo até a quarta-feira, mas aí, a Frozen do inverno de 2020 chega ao estado e faz a temperatura despencar! Vai esfriar muito a partir da quinta-feira, 20 de agosto, e a capital paulista pode até bater os recordes de frios para este ano.
 
Previsão de chuva
Áreas de instabilidade já provocam chuva nesta terça-feira, 18 de agosto, sobre várias regiões do estado de São Paulo, incluindo a Grande São Paulo.
 
Na quarta, 19, os períodos com sol aumentam, esquenta rapidamente e a sensação de calor predomina em grande parte do dia. Mas tem previsão de pancadas de chuva com raios à tarde e à noite na divisa com o Paraná, no sul e leste do estado, onde estão a Grande São Paulo e o litoral. A chuva pode vir moderada!
 
Mas o tempo fica mais instável, com maior chance de chuva na quinta-feira, 20 de agosto, com a chegada da uma forte e grande frente fria. Além de chuva, este sistema traz muito frio. Será a frente fria Frozen do inverno de 2020, a mais forte deste ano.
 
Entre a quinta-feira e a sexta-feira, 21 de agosto, poderá chover em todo o estado, com chance de chuva moderada a forte no oeste, sul, e leste do estado, incluindo a Grande São Paulo e o litoral, com risco de chuva moderada a forte, ventos moderados a fortes e raios.
 
Previsão de muito frio
Esta frente fria traz a massa de ar frio de origem polar mais forte do ano e este ar gelado chega a São Paulo na quinta-feira, 22. Vai esfriar muito em todas as regiões paulistas, mas não há condições para nevar em nenhuma região do estado. A chance de nevar é alta só no Sul do Brasil
 
Entre a tarde do da quarta, 19, e a tarde de quinta-feira, 20 de agosto, a temperatura deve baixar cerca de 10°C na capital paulista.
 
Possibilidade de recorde de frio em São Paulo
Até o dia 17 de agosto, de acordo com os dados do Instituto Nacional de Meteorologia, a menor temperatura na cidade de São Paulo foi de 9,6°C, no dia 29 de maio. A menor temperatura máxima foi de 15,9°C, no dia 15 de julho.
 
A previsão da Climatempo indica que os dois recordes de frio poderão ser batidos durante a passagem da forte onda de frio no fim desta semana. O recorde de menor temperatura de 2020 poderá ser batido nas madrugadas dos dias 22 e 23 de agosto, no próximo fim de semana
 
O recorde de menor temperatura máxima e de tarde mais fria do ano poderá ser observado na sexta-feira, 21. Se não ocorrer, há uma nova chance no sábado, 22. A temperatura sobe na tarde do domingo.
 
Em relação às temperaturas no estado, durante a passagem da onda de frio poderemos ter de 3°C a 5°C no oeste e sul do estado. Estas devem ser as menores temperaturas inicialmente previstas. É possível que haja correções no decorrer da semana, conforme o ar frio intenso vai entrando no estado.
 
No Litoral as menores até o domingo devem ser 7°C a 10°C
 
Maiores temperatura no estado essa semana ficam no norte/noroeste do estado ainda podendo chegar aos 36°C na quarta-feira à tarde.
 
Geada
No próximo fim de semana, as madrugadas serão muito frias no estado de São Paulo e não se pode descartar a chance de geada no sul e no oeste do estado.
 
Sobre a Climatempo
Com solidez de 30 anos de mercado e fornecendo assessoria meteorológica de qualidade para os principais segmentos, a Climatempo é sinônimo de inovação. Foi a primeira empresa privada a oferecer análises customizadas para diversos setores do mercado, boletins informativos para meios de comunicação, canal 24 horas nas principais operadoras de TV por assinatura e posicionamento digital consolidado com website e aplicativos, que juntos somam 20 milhões de usuários mensais.
 
Em 2015, passou a investir ainda mais em tecnologia e inovação com a instalação do LABS Climatempo no Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP). O LABS atua na pesquisa e no desenvolvimento de soluções para tempo severo, energias renováveis (eólica e solar), hidrologia, comercialização e geração de energia, navegação interior, oceanografia e cidades inteligentes. Principal empresa de consultoria meteorológica do país, em 2019 a Climatempo uniu forças com a norueguesa StormGeo, líder global em inteligência meteorológica e soluções para suporte à decisão.
 
A fusão estratégica dá à Climatempo acesso a novos produtos e sistemas que irão fortalecer ainda mais suas competências e alcance, incluindo soluções focadas nos setores de serviços de energia renovável. O Grupo segue presidido pelo meteorologista Carlos Magno que, com mais de 35 anos de carreira, foi um dos primeiros comunicadores da profissão no país.
 
Fonte: Assessoria de Comunicação da Climatempo