Tudo a que se refere à África é superlativo. Terceiro continente mais extenso, com cerca de 30 milhões de km², corresponde a 20,3% da área total da terra firme do planeta. É o segundo mais populoso do mundo, com cerca de um bilhão e 200 mil pessoas. Possui 54 países independentes e pouco mais de 2 mil línguas faladas, além de mais de oito mil dialetos. Por tudo isso – e um pouco mais – a África é um continente com uma grande diversidade étnica, cultural, social e política.

Para muitas pessoas, a África significa apenas fauna e flora. Mas o continente africano não é só isso. Ainda que esteja longe de oferecer os melhores padrões de vida à sua população, está ligado à ancestralidade humana e, por isso mesmo, possui uma cultura rica e extremamente diversificada. Infelizmente, a África também é conhecida por ter sido subjugada por países imperialistas. Milhões de africanos, ao longo de séculos, foram escravizados e levados a criar raízes em outras partes do mundo, inclusive no Brasil.  E, até hoje, em pleno século XXI, o preconceito racial é uma chaga carregada por negros do mundo todo.

“Se pararmos pra pensar, a história dos negros é muito triste. Mas eu conheci um pouco da África e pude constatar o quanto de alegria, cor e riqueza humana existem naquele continente. Sou apaixonada pela África e por sua cultura, sou amiga de muitos negros e, em um momento que vivemos uma discussão ferrenha em relação ao preconceito racial, acho importante homenagear esse continente e levantar essa bandeira”, comenta Rosana Marques, proprietária da Ouseuse, marca que acaba de lançar a coleção primavera/verão 2020/2021 inspirada no continente africano.

 

 

AfricOU

As raízes da cultura brasileira estão fortemente ligadas aos negros. A dança, a música, a religião, a culinária e o idioma possuem influências marcantes da cultura africana. Em vários estados brasileiros, essa extensão se faz notar de maneira ainda mais acentuada, como Bahia, Maranhão, Pernambuco, Alagoas, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul.

Mas como nem tudo é passado, a Ouseuse também buscou referências contemporâneas para a confecção das novidades. Assim, filmes como O Rei Leão, Pantera Negra e Rainha de Katawe também tiveram sua participação nas inspirações buscadas pela Ouseuse. “O Rei Leão é um clássico e inspirou, principalmente, a cartela de cores. O Pantera Negra foi uma grande referência para o design, o recorte e os acessórios das peças. E a Rainha de Katawe trata do empoderamento de uma mulher negra. Assim, todos esses filmes contribuíram para o resultado final”, explica Val Allans, consultor de moda que ajudou no desenvolvimento da coleção AfricOU.

As cores terrosas dominam a cartela de cores das linhas lingerie, praia e fitness da coleção AfricOU. Mas tons fortes, como o amarelo, o vermelho e o verde savana também estão presentes, assim como estampas com rosto de mulher negra.

“Essa coleção está um luxo só! Além das peças maravilhosas, convidamos duas modelos negras lindas para a sessão de fotos. Com certeza, elas valorizaram ainda mais as peças. E desejamos, com essa coleção, embelezar e empoderar as mulheres por meio da raça negra, e levantar a bandeira do não preconceito racial. Enfim, a Coleção AfricOU, é um convite às mulheres a mergulharem na cultura africana por meio da Ouseuse”, diz Rosana.

Fonte: Eliana Sonja - Sakey Comunicação

Governo libera saques de R$ 1.045 do FGT…

08-04-2020 Hits:272 Economia Fabio

O governo federal vai liberar uma nova rodada de saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Trabalhadores poderão sacar um salário mínimo (1.045 reais) de contas ativas...