Um encontro que precisou ser interrompido para dar espaço ao cuidado com a saúde de todos. A Mostra de Teatro Popular, que começou em março, precisou de uma pausa, para voltar com tudo em um formato inovador para garantir a diversão da família toda com o encerramento da programação, que respira e inspira arte.

O espetáculo “Vapor”, do Grupo Cabrabão, foi adaptado para ganhar as telas de computadores e celulares. A gravação da peça, que seria a última da programação, teve início na quinta-feira, dia 28, e seguirá pelos próximos sete dias no Teatro Comunitário Dell’arte. Todas as medidas de higienização e segurança foram adotadas, com o máximo de três pessoas por vez no espaço.

Com a conclusão da edição, prevista para o final de junho, a produção fará parte da grade de conteúdo da página da Secretaria Municipal de Cultura no YouTube.

O projeto foi aprovado pelo Fundo Municipal de Cultura, por meio do Edital de Incentivo às Artes de 2019. A iniciativa é da Prefeitura de Catanduva, por meio do Fundo Municipal de Cultura, da Secretaria de Cultura e RB Produções. O apoio é da Associação Dell'arte, Trecho Arte e Ghost Whisper.

“As adaptações não ferem o objeto do projeto, nem a proposta aprovada, somente será adequado o formato de apresentação, evitando a aglomeração de pessoas. As propostas de alteração enviadas pelos proponentes foram aprovadas pela Comissão de Seleção de Projetos do Edital”, comenta a secretária de Cultura, Cris Anovazzi.

Outros dois projetos que também foram aprovados pelo mesmo edital serão desenvolvidos. Um deles ficará no formato digital e o outro será itinerante.

‘Vapor’ reúne ação e aventura

A peça Vapor mostra um período pós-apocalíptico, onde o Brasil enfrenta sua maior crise em séculos. Uma terra esquecida pelo governo e dominada pelos interesses dos conglomerados empresariais é o cenário árido onde um lendário grupo, denominado cangaço à vapor, sai a procura de um artefato que pode resgatar tudo o que foi tirado do povo.

Liderado por João Cabrabão, o grupo invade a estação de rádio do governo, único meio de comunicação que restou, para interceptar as mensagens que espalham notícias falsas e escondem a verdade do povo, nesta ocasião dois personagens novos vão surgir e mudar todo o panorama da trama.

Na proposta de encenação, o Grupo Cabrabão se apropria do movimento steampunk - é um subgênero de ficção científica, que ambienta alguns romances literários e obras audiovisuais. Dentro da estética escolhida, o grupo promove um encontro da cultura nordestina com o steampunk para abordar temas como meio ambiente, controle de mídia e cerceamento da cultura.

O texto e a direção do espetáculo são de Rafael Back. Os figurinos ficaram a cargo de Vânia Santos, enquanto que o cenário é do Grupo Cabrabão. Guilherme Brandão realizou a pesquisa, e a direção musical é de Maju Malavaes e Vine Spina. A orientação de artes virtuais é de Lucas Paschoal. No elenco estão: Rafael Back, Aline Leite, Henrique Zukovski e Priscila Rodrigues e Vânia Santos. O espetáculo é recomendado para crianças acima de 10 anos e tem classificação é livre.

Imagem: Divulgação/ Grupo Cabrabão

Fonte: Prefeitura de Catanduva

Catanduva começa arrastão da dengue po…

07-03-2020 Hits:365 Saúde Fabio

Mobilização. Essa é a palavra de ordem no combate à dengue e vai nortear uma operação conjunta realizada pela Secretaria Municipal de Saúde e a Sucen (Superintendência de Endemias).