Situação preocupante que necessita do apoio da população. A primeira Avaliação de Densidade Larvária (ADL) de 2021 coloca Catanduva em situação de risco de surto de dengue. O motivo é o alto índice de infestação, chegando a 8,3% de acordo com a amostragem. O resultado é maior do que o considerado satisfatório pela Organização Mundial de Saúde (OMS) que é de 1% e superior ao registrado em janeiro de 2020 (7,1%).

No total, 6.089 imóveis passaram pela análise da Equipe Municipal de Combate Ao Aedes aegypti (EMCAa). Desse número, 3.105 casas estavam fechadas no momento da visita, revelando também outro desafio no trabalho dos visitadores. Quando a análise é feita por regiões, os números assustam. A Área 5, que corresponde aos bairros Gabriel Hernandez, Martani, Flamingo, Imperial, Vila Engrácia entre outros teve índice de 17,41%. No mesmo período do ano passado, essa foi a área que teve o menor percentual.

A Área 4, onde estão o Centro, Jardim Amêndola, Jardim Brasil, Del Rey, Vila Rodrigues, Vila Maria Jorge e Vila Guzzo também alcançou parâmetros preocupantes, com índice de 7%. Na sequência aparece a Área 2 dos bairros Bom Pastor, Conjunto Euclides, Pachá, Jardim Augusta, Esperança, Santa Rosa, São Domingos e São Francisco.   Nessas regiões, o resultado do levantamento apontou para infestação do Aedes em 6,47%. Também apresentou índice elevado a Área 1, que corresponde ao Higienópolis, Bela Vista, Jardim Caparroz, Jardim Salles, Vila Mota, Colina do Sol e Juliatti de Carvalho.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, a chuva e as altas temperaturas propiciaram um ambiente favorável para os criadouros do mosquito da dengue. A conscientização da população é fundamental para eliminar os locais que possam acumular água.

Ações programadas

Com o levantamento, a EMCAa intensificou o trabalho de retirada de criadouros e orientar a população de forma direcionada. “Nesses bairros onde os índices ficaram elevados, programamos uma ação conjunta envolvendo a EMCAa e os Agentes Comunitários de Saúde  de forma a intensificar o controle e bloqueio de criadouros”, destaca a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde, Daniela Bellucci.

Além disso, o setor também agenda visitas e recebe denúncias pelo Disk Dengue 3531-9200. Os plantões de combate ao vetor aos sábados continuam. A Secretaria Municipal de Saúde solicita que os munícipes colaborem com os serviços e abram suas casas para os agentes.

Fonte: Prefeitura de Catanduva

Cacau Show realiza primeira campanha de …

16-06-2020 Hits:676 Economia Fabio

São dois meses de combos com preços imperdíveis, a partir de R$ 9,90, para conhecer a linha de produtos