O Ministério Público entrou com ação na Justiça em que acusa o prefeito de Catanduva por ato de improbidade administrativa por não ter seguido recomendação do Comitê de Combate a Covid-19 para "instituir o fechamento absoluto da cidade e atividades" – lockdown - em função do agravamento da pandemia na cidade. ⁠

A ação é assinada pelo promotor André Luiz Nogueira da Cunha, que pede, além do afastamento do prefeito Padre Osvaldo de Oliveira Rosa (PSDB) do cargo, indenização no valor de R$ 1 milhão.⁠

Outro lado: Em nota, a Prefeitura de Catanduva informou que, de acordo com seu Departamento Jurídico, o prefeito ainda não foi notificado oficialmente sobre a ação. "Somente após o recebimento de tal notificação, poderá se manifestar sobre o seu conteúdo", afirma.⁠

Veja a matéria completa clicando aqui

A reabertura dos shopping centers e o al…

30-06-2020 Hits:420 Artigo / Coluna Fabio

A reabertura das lojas no Brasil está longe de representar a retomada dos lucros. Ao contrário, no curto prazo, os comerciantes enfrentarão grandes dificuldades econômico-financeiras para operar seus estabelecimentos, em...