O presidente da Câmara de Catanduva, vereador Gleison Begalli (PDT), junto aos demais parlamentares, protocolou projeto de Lei declarando a Associação e Rede de Cooperação Social (ARCOS) como entidade de utilidade pública. A propositura foi protocolada no dia 3 de maio e será lida em plenário.

O nome ARCOS diz quase tudo sobre a razão da sua existência: a aproximação e união dos esforços das organizações sociais beneficentes, com compartilhamento de capacidades, habilidades, experiências, conhecimentos e recursos resulta na construção de uma rede em que vários atores sociais trabalham de forma organizada e estruturada de modo a amplificar e melhorar os resultados de suas ações.

A ARCOS é uma organização civil, sem fins lucrativos e econômicos, que congrega as Organizações da Sociedade Civil (OSCs) de Catanduva e região, com o objetivo de fortalecer e representar as Organizações, prestando apoio, assessoria, consultoria, capacitação e desenvolvimento, com sede em Catanduva.

“É de suma importância tal declaração, uma vez que a instituição buscará recursos nas esferas governamentais para custear despesas oriundas das inúmeras atividades e projetos desenvolvidos”, explica Begalli.

A Associação e Rede de Cooperação Social (ARCOS) é presidida pelo Dr. Wagner Ramos de Quadros desde sua criação e hoje representa 40 entidades beneficentes de Catanduva e região, que trabalham com grupos vulneráveis, incluindo crianças, adolescentes, idosos, dependentes químicos, doentes, entre outros.

“Dada a relevância de seus objetivos no nosso município e em toda a região, principalmente na área assistencial, se faz importante esse reconhecimento a ARCOS”, finaliza Gleison.

Foto: Arquivo

Texto: Comunicação Social

Especialista dá dicas de adaptação à…

26-05-2021 Hits:107 Tecnologia Fabio

Professora da Newton Paiva indica ferramentas e orienta quanto a medidas que devem ser tomadas para proteger dados dos clientes