Frutas frescas, variedade de alimentos e uma pitada de carinho. O cuidado com os animais do Zoológico Municipal Missina Palmeira Zancaner é o mesmo nos 365 dias do ano e, em tempos de isolamento social, com o espaço fechado para a visitação, a amizade entre os moradores do bosque e os tratadores se solidifica.

A alimentação, servida duas vezes ao dia, é rica em nutrientes. A atenção para o bem-estar dos 210 animais que ali vivem também inclui a limpeza e desinfecção dos recintos. A água é renovada com frequência para suprir as necessidades dos bichinhos.

A veterinária do Zoo, Sandra Regina Caldeira Mendes, destaca que a nutrição dos animais envolve conhecimento dos hábitos alimentares de cada espécie em vida livre, para que eles se sintam bem próximos do ambiente familiar.

“A partir deste conhecimento, que é dinâmico, os técnicos desenvolvem uma dieta visando suprir as necessidades de nutrientes, como proteínas, vitaminas e minerais, procurando utilizar itens mais parecidos com a dieta em vida livre e, quando isso não é possível, formulam dietas com alimentos palatáveis, mas capazes de suprir essas necessidades”, destaca Sandra.

No Zoológico Municipal, a dieta é específica para cada espécie e elaborada de acordo com a necessidade individual de cada animal. A base dessa alimentação foi desenvolvida a partir de trabalhos de pesquisas de instituições respeitáveis, sendo adaptadas de acordo com o dia a dia de cada local.

“A maioria dos animais do plantel recebe um misto de alimento natural (frutas, verduras, carnes) e alimento industrial (ração), sendo que esta última é específica para a maioria das espécies. São 17 rações diferentes para suprir a dificuldade nutricional de cada espécie, visto que algumas são muito seletivas e ainda não conhecem todos os hábitos”, complementa a veterinária.

As verduras também fazem parte da alimentação dos animais do Zoo e as frutas tiveram um modelo próprio de consumo, com um tipo diferente por dia. “Dessa forma, se o animal não gostar muito de maçã, por exemplo, ele acabará comendo por não haver outra opção, a não ser a ração. Fazemos isso porque uma dieta equilibrada depende também da variedade de alimentos ingeridos. Esse tipo de dieta também acaba favorecendo o enriquecimento ambiental, que visa pequenas alterações no dia a dia dos animais, mantendo o interesse em se manter em atividade, ou procurando o alimento que mais gosta ou experimentando um alimento novo ou menos palatável”, exemplifica a veterinária.

Os animais carnívoros recebem ração e carne, que pode ser de frango, ou mistura de frango e carne vermelha. A opção foi adotada para substituir a presa inteira, que é caçada em vida livre. Capivaras e tamanduás recebem o adicional do capim e cupim, respectivamente, garantindo o enriquecimento alimentar.

Imagem: Divulgação/ Prefeitura de Catanduva

Begalli solicita informações de logís…

20-05-2021 Hits:296 Política Fabio

O Ministério da Saúde fechou o contrato para a aquisição de mais 100 milhões de doses da vacina da farmacêutica Pfizer em parceria com a empresa BioNTech. Pelo contrato, as...