A Secretaria de Estado da Habitação promoveu nesta quarta-feira, 31 de março, reunião virtual com prefeitos para tratar da construção de 1.623‬ novas moradias do Programa Nossa Casa - CDHU, em 20 cidades nas regiões administrativas de Araçatuba e São José do Rio Preto. O secretário da Habitação, Flavio Amary, explicou que esses empreendimentos serão edificados em um novo formato. O encontro contou com participação do presidente da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano), Reinaldo Iapequino, de diretores da companhia e de prefeitos e representantes municipais.

Na região de Araçatuba serão construídas 867 unidades nos municípios de Auriflama (300 unidades habitacionais), Castilho (128), General Salgado (70), Mirandópolis (259), Nova Independência (30) e Valparaíso (80).

Já na região de São José do Rio Preto serão construídas 756 casas nas seguintes cidades: Bady Bassit (115), Bálsamo (20), Cosmorama (54), Estrela D'Oeste (53), Icém (140), Indiaporã (10), José Bonifácio (18), Pedranópolis (48), Planalto (83), Rubinéia (60), Sales (20), Santa Fé do Sul (52), Turmalina (26) e União Paulista (57).

Os conjuntos habitacionais serão edificados em terrenos doados pelos municípios e urbanizados pela CDHU. A previsão anterior era de que a Caixa Econômica Federal seria responsável pela construção e pelo financiamento das casas. Para conferir mais agilidade na produção dos empreendimentos, a CDHU assumirá a construção que será executada em duas etapas. Na primeira fase, será realizada a urbanização dos lotes com pavimentação e implantação de água, esgoto e outros itens. Na sequência será feita a edificação das unidades habitacionais.

O secretário Flavio Amary abriu a reunião realizada para explicar aos prefeitos as mudanças no formato que vai conferir mais agilidade às obras. "A notícia é muito boa para o município e para o mutuário, ou seja, todo mundo ganha com a volta dessa regra que a gente já tinha com a CDHU. Em breve estaremos dando as ordens de serviço para começar as obras em cada um dos municípios em que a CDHU está publicando os editais", afirmou. "Essa é uma determinação do nosso governador João Doria e do nosso vice-governador Rodrigo Garcia de dar atendimento à população mais carente e viabilizar a construção dessas casas", completou.

Segundo explicou o presidente da CDHU aos prefeitos e representantes dos municípios, os conjuntos habitacionais serão edificados em duas fases. "A primeira delas será a implantação dos lotes urbanizados e em seguida faremos a licitação das moradias em formato mais amplo para dar velocidade na entrega das moradias ", afirmou Iapequino.

As casas terão dois dormitórios, sala, cozinha, banheiro e lavanderia. O projeto dos imóveis incorpora as melhorias estabelecidas como diretrizes de qualidade pela Companhia, como pisos cerâmicos com rodapé e laje de concreto em todos os cômodos, azulejos nas paredes hidráulicas, estrutura metálica nos telhados e sistema gerador de energia fotovoltaica.

De acordo com Reinaldo Iapequino, os sorteios para a seleção das famílias já foram realizados e serão mantidos para este novo formato. O financiamento dos imóveis seguirá os critérios da CDHU e as novas diretrizes da Política Habitacional do Estado, que preveem juros zero para famílias com renda mensal de até cinco salários mínimos. Assim, as famílias pagarão praticamente o mesmo valor ao longo dos trinta anos de contrato, que sofrerá apenas a correção monetária calculada pelo IPCA, o índice oficial do IBGE.

Fonte: CDHU

Casa de passagem para morador de rua de …

28-07-2021 Hits:184 Cidade Fabio

As pessoas em situação de rua pode procurar o local para pernoite, elas também recebem alimentação e roupas novas