O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou no final de 2020 a Pesquisa Nacional de Saúde que realiza em parceria com o Ministério da Saúde. Se há 17 anos quatro em cada dez brasileiros apresentavam excesso de peso, a última informação é que agora são seis em cada dez brasileiros. Ou seja, cerca de 96 milhões de pessoas estão acima do peso no país — isto é, o resultado de seu IMC indica que elas estão na faixa de sobrepeso ou de obesidade.

Para muitos, são apenas números, mas, para crianças e adolescentes que vivenciam o estigma da obesidade, trata-se de prejuízos ao seu pleno desenvolvimento físico e emocional.

Buscando uma maior consciência em como a criança e o adolescente deve se alimentar corretamente, o vereador Alan Figueiredo Marçal (PP) apresentou o projeto de lei que institui o Programa de Educação Alimentar nas Escolas no âmbito do Sistema Municipal de Educação.

O Programa tem como objetivo promover, salvaguardar e estimular a alimentação adequada e saudável aos alunos matriculados em todos os níveis da rede municipal de ensino de Catanduva.

Ainda no PL, fica especificado que os docentes e demais profissionais da educação poderão compartilhar da alimentação com os alunos, cujo custeio será suportado com recurso próprio do município, desfazendo uma grande injustiça, que era proibir esses profissionais de se alimentarem na escola.

“A influência dos pais na construção dos padrões de alimentação das crianças é fundamental, porém, educação alimentar exige tempo, persistência e paciência. Através da escola, o assunto pode ganhar foco, profundidade e importância”, explica Alan.

Foto: Arquivo

Texto: Comunicação Social

Confira a programação de 14 a 19/01 do…

12-01-2020 Hits:677 Cultura Fabio

O yoga entra para a vida das crianças pequenas como um momento para se experienciar, de forma muito profunda e sutil, a construção do ser individual de cada praticante.