“Não temos que vencer a qualquer custo. Estamos em um processo de evolução”. Essa é a afirmação do técnico Cesamar Fernandes, após a terceira derrota do Bax Catanduva na Liga de Basquete Feminino (LBF), na sexta-feira (16/04), contra o SESI Araraquara, por 60 a 57, na casa adversária.
 
Segundo ele, se não fosse a segunda onda da Covid-19, a equipe já teria realizado mais jogos pela competição nacional. Porém, a situação de fase emergencial atrapalhou os treinamentos e a disputa.
 
“O time está ganhando confiança dentro de quadra, podendo treinar em dois períodos e isso traz entrosamento. Esse não é o momento de pressionarmos por vitória a qualquer custo, pois mexe com o psicológico e compromete o emocional. Já no segundo turno, teremos a obrigação de conquistar bons resultados”, analisa.
Nesta terça-feira, às 19h30, o Bax Catanduva faz sua estreia em casa pela LBF. Recebe o Ituano Basquete, no Ginásio Municipal Anuar Pachá, com transmissão pela TV NSports (LBF Live). A equipe é considerada uma das mais fortes do campeonato, com mais investimentos no elenco, que já treina completo.
 
“Tecnicamente, é um time muito bom, tem opções de rodizio. Espero que possamos fazer um bom jogo, mas o favoritismo é todo de Itu”, cita o técnico, que poderá contar com o reforço da armadora Larissa.
 
Para essa partida, um dos focos a serem trabalhadores é o lance livre. De acordo com Cesamar, no jogo contra o SESI Araraquara, a equipe teve apenas 50% de aproveitamento.
 
“É um número que faz diferença no final do jogo. No lance livre, a atleta está sozinha. Precisa ter confiança, equilíbrio e capricho”, diz.
 
Fonte: Assessoria de Comunicação –Buenas Comunicação
Fotos: Ellen Costa/SESI Araraquara

O Tio Sam não é mais aquele

15-05-2021 Hits:214 Artigo / Coluna Fabio

Os Estados Unidos, nação que sempre pretendeu dominar o Mundo, está diferente. O que mudou na terra do Tio Sam?