A série Ideias, promovida pelo Sesc São Paulo por intermédio de seu Centro de Pesquisa e Formação (CPF), traz a transmissão ao vivo de debates sobre as principais questões que tensionam a agenda sociocultural e educativa atual, com o objetivo de incentivar a reflexão no contexto desafiador em que nos encontramos. Sempre às 16h, as conferências acontecem pelo canal do YouTube do Sesc São Paulo, com participação do público e tradução simultânea para a Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Entre os dias 27 e 31 de julho, a série trata dos assuntos Territórios e vivências: desdobramentos da questão social na habitação, na terça (27/07); Moda, política e o legado de Zuzu Angel, na quinta (29/07), e no sábado (31/07), encerrando a semana de debates, Porque velhice não é doença. Para mais informações sobre as mesas e seus participantes, consulte a programação abaixo.

PROGRAMAÇÃO IDEIAS #EMCASACOMSESC

27 de julho, terça-feira

Territórios e vivências: desdobramentos da questão social na habitação

No Brasil, tivemos um importante avanço constitucional e uma conquista marcante no campo da política urbana com o Estatuto da Cidade. Mas, por outro lado, convivemos com um modelo tradicional de política pública, de costas para a dinâmica da vida cotidiana dos cidadãos. Neste contexto, a política habitacional também enfrenta esse desafio de ordem política, técnica e operacional, tendo em vista a tradição de respostas homogêneas de habitação, sem considerar os diversos e desiguais contextos socioeconômicos, territoriais e culturais das cidades brasileiras. Processos de territorialização, desterritorialização e reterritorialização fazem parte da complexa teia que envolve a luta e a conquista do acesso à moradia, à cidade e à cidadania.

Participantes:

Dirce Koga - assistente social, professora e pesquisadora do Programa de Estudos Pós-Graduados em Serviço Social da PUC-SP e coordenadora do Grupo de Pesquisa "Cidades e Territórios"(PUC-SP).

Cláudia Adão - assistente social, doula, mestra em Ciências pela ECA-USP e doutoranda na FAU-USP.

Mediação e apresentação:

Francine Sayuri Segawa - animadora sociocultural no Sesc Sorocaba.

29 de julho, quinta-feira

Moda, política e o legado de Zuzu Angel

Zuzu Angel, uma das mais importantes estilistas da história do Brasil, completaria 100 anos em 2021. Além do destaque no mundo da moda, Zuzu se engajou dentro e fora das passarelas contra a ditadura militar, que assassinou seu filho Stuart Angel Jones e acabou a assassinando também, em 1976, em virtude de suas denúncias. Como forma de homenageá-la, a série Ideias debate seu legado para a cultura e a história política brasileira, a memória da moda no Brasil, bem como o papel da moda para conscientizar cidadãos, formar nossa identidade cultural e valorizar nossa diversidade.

Participantes:

Hildegard Angel - fundadora do Instituto Zuzu Angel (IZA), primeira ONG de Moda do país, e da Casa Zuzu Angel da Memória da Moda do Brasil. Fundadora e presidente da Academia Brasileira da Moda. Curadora de mostras de moda e jornalista.

Ronaldo Fraga - estilista e ilustrador. É formado em moda pelo curso de estilismo da UFMG e pós-graduado pela Parsons School of Design de Nova York. Suas criações, apresentadas em diversos países, estabelecem um diálogo entre a cultura brasileira e o mundo contemporâneo.

Mediação e apresentação:

Danilo Cymrot - doutor em Direito pela USP e pesquisador do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo.

31 de julho, sábado

Porque velhice não é doença

A Assembleia Mundial de Saúde, órgão de Governança que estrutura e apresenta as ações a serem cumpridas pela OMS (Organização Mundial da Saúde), prevê instituir a velhice como doença na Classificação Internacional de Doenças, em sua edição de número 11 - CID 11, a partir de 1 de janeiro de 2022. Assim, o código MG2A no CID terá velhice como sintoma ou achado clínico. O envelhecimento da população é um fenômeno global e, no Brasil, tem se acentuado nos últimos 20 anos e tende a se acelerar ainda mais nas próximas décadas. Com esse debate, o Sesc São Paulo contesta a inclusão da velhice como enfermidade na Classificação Internacional de Doenças, acredita na promoção do envelhecimento com oportunidades de protagonismo, numa sociedade em que as pessoas velhas sejam respeitadas e valorizadas por suas potencialidades como sujeitos de direitos.

Participantes:

Alexandre da Silva - especialista em Gerontologia pela Unifesp, Doutor em Saúde Pública pela USP e Professor da Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ), Ponto focal para questões raciais do Centro Internacional de Longevidade (ILC-Brasil). Colunista do UOL sobre Longevidade.

Sandra Gomes - fonoaudióloga (PUC-SP), especialista em Gerontologia pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia e Mestre em Gestão e Políticas Públicas pela FGV/SP. Esteve à frente de diversas políticas públicas para a população idosa. Atualmente é docente da Universidade da Maturidade da PUC-SP e de Cursos de Pós-graduação em Gerontologia do Hospital Albert Einstein.

Mediação e apresentação:

Gustavo Nogueira de Paula - graduado em Educação Física e mestre em Linguística aplicada, ambos pela Unicamp. Atua na área de educação, tecnologia e aprendizado de mídias e no trabalho com idosos, desde 2013. Atualmente é assistente técnico na Gerência de Estudos e Programas Sociais (GEPROS) do Sesc São Paulo.

+ AÇÃO URGENTE CONTRA A FOME

Com o objetivo de ampliar a rede de solidariedade para levar comida às pessoas em situação de vulnerabilidade social, o Sesc São Paulo, em parceria com o Senac São Paulo, realiza campanha de arrecadação de alimentos não perecíveis nas unidades do Sesc e Senac em todo o estado. São mais 100 pontos de coleta na capital, região metropolitana, interior e litoral. As doações são distribuídas às instituições sociais parceiras do Mesa Brasil Sesc, que repassam os itens para as 120 mil famílias assistidas. A Ação Urgente contra a Fome é uma iniciativa do Sesc São Paulo, por intermédio do Mesa Brasil Sesc, programa criado pela instituição há 26 anos que busca alimentos onde sobra para distribuir aos lugares em que falta. O que doar: alimentos não perecíveis como arroz, feijão, leite em pó, óleo, fubá, sardinha em lata, macarrão, molho de tomate, farinha de milho e farinha de mandioca. O Sesc conscientiza a população sobre importância da doação responsável, com itens de qualidade e dentro da validade.

Saiba +: sescsp.org.br/doemesabrasil

MESA BRASIL SESC SÃO PAULO

Paralelamente à campanha Ação Urgente contra Fome, a rede de solidariedade que une empresas doadoras e instituições sociais cadastradas segue suas atividades, buscando onde sobra e entregando em lugares onde falta, contribuindo para a redução da condição de insegurança alimentar de crianças, jovens, adultos e idosos e a diminuição do desperdício de alimentos. Hoje, dezenove unidades do Sesc no estado - na capital, interior e litoral - operam o Mesa Brasil. As equipes responsáveis pela coleta e entrega diária de alimentos foram especialmente capacitadas para os protocolos de prevenção à Covid-19, com todas as informações e equipamentos de proteção individuais e coletivos necessários para evitar o contágio.

Saiba+ sescsp.org.br/mesabrasil

Fonte. SESC

Rodovias da AB Triângulo do Sol tem aç…

17-09-2020 Hits:535 Região Fabio

Nos próximos dias, pessoas e instituições de todo o mundo se unirão para participar do Dia Mundial da Limpeza, uma iniciativa do Instituto Limpa Brasil que faz parte dos objetivos...