Mais que um potente panorama do poder de reinvenção de artistas e coletivos em tempos pandêmicos, a edição 2021 da MCR - Mostra Cênica Resistências - a primeira totalmente online da trajetória do evento idealizado pela Cia. Cênica, de São José do Rio Preto (SP) - revela o espírito de união de saberes e forças que sempre prevaleceu no universo artístico e que se tornou fundamental diante da impossibilidade de contato com o público de forma presencial.

 

Programada para o período de 23 a 30 de abril, esta edição da MCR é realizada de forma descentralizada e colaborativa pela Cia. Cênica. A companhia de teatro uniu-se a quatro coletivos artísticos rio-pretenses para promover o evento: Agrupamento Núcleo 2, Coletivo Primavera nos Dentes, GAL (Grupo de Apoio à Loucura) e Pretas PalaBRas. Desta forma, a Mostra ocupará as mídias digitais dos cinco coletivos realizadores ao longo de seus oito dias de atividades.

 

Em sua quarta edição, a Mostra Cênica Resistências se consolida como um importante espaço de democratização do acesso à cultura e de reflexão sobre a arte como instrumento de resistência. Dividida em seis módulos, a Mostra oferecerá ao público diversas linguagens artísticas em apresentações virtuais e intervenções online, uma ampla programação de ações formativas e reflexivas e também uma feira de economia feminista, criativa e solidária.

 

A abertura, no dia 23, será com o espetáculo 12 Pessoas com Raiva, do Pandêmica Coletivo Temporário de Criação, agrupamento de artistas de diversas partes do país criado durante a pandemia, dirigida pelo ator e diretor cearense Juracy de Oliveira.

 

Com curadoria da Cia. Cênica, o módulo Conexão Cênica apresentará uma mostra de recentes criações de artistas e coletivos brasileiros, entre espetáculos, experimentos e performances. A seleção curatorial traz nove trabalhos, com artistas de nove Estados brasileiros, que irão despertar a curiosidade (e os sentidos) do público ao promoverem o diálogo entre o corpo cênico e o mundo digital.

 

Na grade do módulo, há peça de teatro em formato de game (Inimigos – Espetáculo Game, do COATO Coletivo, de Salvador), para ser baixada no celular; outra que acontece em diferentes plataformas digitais como WhatsApp e Spotify (Tudo Que Coube Numa VHS, do Grupo Magiluth, de Recife) e outra, ainda, que conecta inúmeros artistas distantes geograficamente (12 Pessoas com Raiva, do Pandêmica Coletivo, encenada de Fortaleza, Natal, Rio de Janeiro e de São José do Rio Preto).

 

Outro destaque do Conexão Cênica é Pornoshow O Armário Normando, produção do Núcleo do Olho, de São Paulo, criado pela atriz, diretora e dramaturgista Janaina Leite em colaboração com André Medeiros Martins, Lara Duarte e Mateus Capelo, em que o público é convidado a transitar livremente em salas virtuais por 10 performances pornográficas e interativas.

 

O Conexão Cênica realiza também a ação Olhares Conexos, em que a artista, curadora e pesquisadora teatral Fabiana Monsalú faz a apreciação crítica, em lives de curta duração, das produções selecionadas via edital para integrarem esse módulo. O edital, lançado em março, recebeu 226 inscrições vindas de 18 Estados (AM, BA, CE, ES, MA, MG, MS, PA, PE, PB, PR, RJ, RN, RO, RS, SC, SE e SP) e do Distrito Federal.

 

Reflexão e diversidade

No módulo Cabaré da MADRE, artistas do GAL recebem uma série de convidados e convidadas ao longo da mostra, para apresentações musicais, performances e outras atividades que buscam promover a reflexão em torno da diversidade, seja ela de gênero, orientação sexual, raça ou condição física. A rapper trans Monna Brutal, de Guarulhos; a cantora, compositora, poetisa e rapper Bixarte, de João Pessoa, o duo Vina Jaguatirica e Fredda Amorim (Ouro Preto), além de nomes da cena queer rio-pretense compõem a programação.

 

O coletivo poético Pretas PalaBRas também recebe uma série de convidados e convidadas em seu módulo, que busca, sobretudo, evidenciar a literatura negra brasileira e latino-americana. É o caso da escritora e historiadora Dandara Suburbana (Camila Rocha), autora do livro O Sabá do Sertão, sobre sua pesquisa a respeito de mulheres processadas por bruxaria e feitiçaria no Brasil, e que na programação participa do Sarau Erótico Acordei Gostosa.

 

a Feira das Rosas de Economia Feminista, Criativa e Solidária ocupará o Instagram do Coletivo Primavera nos Dentes com um Bazar Criativo apresentando serviços e produtos de 14 mulheres empreendedoras e será marcada ainda por ações formativas ligadas à economia criativa, como o workshop Gestão cultural - Perspectivas feministas para economias em redes, com a produtora cultural Cassiane Tomilhero. Durante dois encontros, o workshop apresentará modelos de gestão de projetos e coletivos culturais, a partir de uma perspectiva feminista, colaborativa e criativa.

 

No módulo INSTAntes WinMostra, o Agrupamento Núcleo 2 mobilizou artistas locais para se expressarem através das linhas do tempo do Instagram dos coletivos parceiros, com intervenções ao longo de toda a programação.

Painéis de ideias

Os Webinários da MCR trazem uma série de painéis de ideias que discutirá temas pertinentes da produção artística em tempos pandêmicos. Convidados participam de conversas sobre Economia Criativa, Poesia Negra, LGBTQI+, Artes Integradas e Produção Teatral em Contexto Digital, temáticas abordadas ao longo dos oito dias da mostra. As conversas serão pelo Zoom, com vagas limitadas. Participam nomes como Janaína Leite, com o webinário Teatro, Virtualidade e Pornografia, e Renata Carvalho, atriz, diretora, dramaturga e transpóloga, do solo O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu, com uma conversa sobre Censura e Representatividade.

 

Ingressos e inscrições

Toda a programação da MCR 2021 é gratuita. Para as produções do módulo Conexão Cênica, é preciso fazer a retirada do ingresso a partir desta quinta-feira, 15 de abril, às 12 horas. A maioria das atrações será pelo Zoom e tem lugares limitados.

 

Também nesta quinta, serão abertas as inscrições para o workshop Gestão Cultural - Perspectivas feministas para economias em redes (módulo Feira da Rosas). São 50 vagas destinadas a mulheres artistas, produtoras, estudantes de arte e cultura e a seleção será por ordem de inscrição. Para os Webinários, as inscrições, também gratuitas, já estão abertas. Para as demais atividades da programação, não há necessidade de retirada de ingresso ou inscrição.

 

A realização da Mostra Cênica Resistências 2021 conta com recursos do Edital ProAC Expresso Lei Aldir Blanc nº 40/2020 – "Produção e Realização de Festival de Cultura de Economia Criativa com Apresentação Online", da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, via Lei Federal Aldir Blanc, de auxílio ao setor cultural.

 

Sobre a Mostra

Projeto de difusão artístico-cultural criado pela Cia. Cênica, a Mostra Cênica foi realizada pela primeira vez em março de 2014, com a apresentação dos cinco espetáculos que até então compunham o repertório do grupo. A segunda edição, em 2017, e a terceira, em 2019, ocuparam vários espaços de São José do Rio Preto, oferecendo gratuitamente apresentações em múltiplas linguagens artísticas, ações formativas e um bar cultural.

 

Diante da conjuntura sócio-política brasileira, na segunda edição, a Cia. Cênica elegeu "resistências" como o tema mobilizador da mostra. A perspectiva inicial era de que, a cada nova edição, um novo mote fosse proposto. Entretanto, em 2019, a resistência ainda se fez necessária, como ainda se faz, nas suas mais diversas manifestações possibilitadas pela arte.

 

Sobre a Cia. Cênica

A Cia. Cênica é um coletivo teatral fundado em 2017, que conta atualmente com vinte e dois integrantes e dez espetáculos em seu repertório. Ao longo de sua trajetória, suas pesquisas foram pautadas no teatro popular, na dramaturgia autoral, na música ao vivo enquanto elemento dramatúrgico e na ocupação de ruas e espaços alternativos, para além de espaços convencionais. A Cia. também mantém, em sua sede, o projeto Território Cênico, voltado à pesquisa e à formação artístico-cultural, e realiza, desde 2014, a Mostra Cênica Resistências.

 

SERVIÇO:

Mostra Cênica Resistências 2021

De 23 a 30 de abril de 2021

Realização: Cia. Cênica, em parceria com Agrupamento Núcleo 2, GAL - Grupo de Apoio à Loucura, Pretas PalaBRas e Coletivo Primavera nos Dentes, através do ProAC Expresso LAB, da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, via Lei Federal Aldir Blanc, de auxílio ao setor cultural

Programação completa no site ciacenica.com.br/sit/mostraresistencias2021

Gratuito

 

Retirada de ingressos para as produções do módulo Conexão Cênica a partir do dia 15 de abril, quinta-feira, às 12h, no site www.sympla.com.br/produtor/mostracenicaresistencias. Retirada limitada a um ingresso por pessoa. Dia 15, também serão abertas as inscrições para o workshop Gestão Cultural - Perspectivas feministas para economias em redes (módulo Feira da Rosas). Para os Webinários, as inscrições já estão abertas. As demais atividades da programação não necessitam de ingresso ou inscrição.

 

Fonte: Graziela Delalibera - Assessora de imprensa

Pandemia da Covid-19 é tema discutido p…

24-05-2021 Hits:298 Política Fabio

Alguns vereadores se reuniram nesta segunda-feira (24/05) pela manhã com técnicos do Comitê de Enfrentamento da Emergência em Saúde Pública de Importância Internacional e Nacional decorrente do novo Coronavírus (Covid-19)...