Diógenes deixou Alexandre, o grande, desconcertado ao responder-lhe que apenas esperava dele que saísse de sua frente para contemplar a luz do sol. Mas é de Platão a melhor alegoria, encontrada nas consolações da filosofia, sobre o astro-rei. Na metáfora do sol, ele é descrito como fonte de luz para o entendimento e o intelecto.

A pandemia trouxe muitas lições para quem lida com o turismo e esta é uma particularidade que causou um senso comum entre empresários e representantes do setor público de Brotas: é notório o quanto a “clausura” nos dias mais severos da quarentena trouxe uma necessidade por parcela significativa de nossos visitantes, já em dias de relativa normalidade, a partir da retomada consciente, de sentir o calor, a luz do sol.

Há, neste contexto, um perfil específico que provocou uma demanda aquecida nas pousadas, chalés e ecoparques de uma nova “tribo”: de profissionais em rotina de teletrabalho e que têm flexibilidade para cumprir sua jornada de qualquer canto do mundo. Esta é uma tendência que o novo normal proporciona, de romper as barreiras de pequenos espaços, seja em apartamento ou em uma casa, para trabalhar ao ar livre.

Esse nomadismo atrai cada vez mais pessoas em Brotas. É comum, em plena semana, passar pelos ecoparques e vê-los em suas “estações de trabalho” improvisadas. Ou nas varandas de seus quartos, sentados à rede que dá vista para a natureza ou em cantos que oferecem conforto e a infraestrutura adequada para o cumprimento de suas obrigações.

Sem dúvida, empresários atentos a este novo cenário incentivam esta atitude por parte de seus colaboradores. Em Brotas, já ciente de que esta é uma realidade sem volta, empreendedores do setor de serviços investem em suas redes de conexão à internet, principalmente nos ambientes abertos. Espaços externos planejados para o trabalho, além de afastar riscos de Covid-19, são também benéficos para o desempenho das funções cognitivas. E o sol, novamente, produz efeitos significativos na diminuição do estresse, da pressão arterial, além de estimular a função cerebral. Um combo perfeito para a produtividade.

Brotas, na direção contrária do cenário nacional, vive dias de movimentação que aquecem o setor turístico. E é esta amplitude na oferta de espaços ao ar livre que permite o distanciamento social, combinada com os rígidos protocolos sanitários estabelecidos, que garantem esse equilíbrio na relação saúde x economia de serviços.

Falamos do melhor resultado em cinco anos na economia brotense, na arrecadação de ISS turístico, na retomada dos empregos em curva ascendente. O sol, que sempre brilhou em Brotas, continua aquecendo a todos com sua resplandecência e energia inesgotáveis.

*Fabio Pontes é secretário de Turismo de Brotas

Fonte: Letter Comunicação