A Estância Turística de Olímpia (SP) tem sentido o impacto do isolamento social devido à pandemia de coronavírus. Parques aquáticos, hotéis e resorts permanecem de portas fechadas para evitar a contaminação, o que afeta diretamente a vida financeira da cidade.

Em 2019, Olímpia recebeu cerca de três milhões de turistas, uma média de 250 mil pessoas por mês. Nos últimos 30 dias esse número caiu a zero. Se antes as ruas ficavam cheias de carros e pedestres, hoje estão desertas.

Conhecida como um dos maiores polos hoteleiros do Estado de São Paulo, com mais de 500 opções de hospedagem, está com mais de 26 mil quartos vazios desde março.

“Fizemos acordo com os futuros hóspedes, ou postergamos as reservas, ou devolvemos o dinheiro se teve algum recebimento”, afirma Idney Favero, dono de uma pousada na cidade.

Alguns serviços e comércios locais estão se adequando à nova realidade e adotando medidas para superar a crise. Em alguns hotéis e pousadas foi preciso dispensar funcionários, enquanto outros outros adotaram férias coletivas. Até mesmo reformas gerais nos parques, resorts e hotéis estão sendo realizadas.

“Nós sabemos que isto tem um tempo, que é o ciclo de vida da doença em si, e isto vai passar, todos nós esperamos que isso passe o mais rápido possível”, afirma Sergio Ney Padilha Garcia, diretor executivo de resort.

Fonte: G1 Rio Preto e Araçatuba

Prefeitura notifica 48 imóveis com larv…

02-02-2020 Hits:344 Cidade Fabio

Em Catanduva, negligenciar o combate à dengue pode gerar multa. Na maioria das vezes, as autuações são referentes ao encontro de larvas de dengue, mais de uma vez, no mesmo...