Na manhã deste sábado (20), O Grêmio Novorizontino, em parceria com o Hemonúcleo de Catanduva e a Santa Casa de Novo Horizonte, realizou a campanha de cadastro de Medula Óssea "Todos Pela Vida, Somos Todos Maju". O resultado da campanha foi muito positivo, foram realizados 403 novos cadastros para o Redome, Registro Nacional de Voluntários de Medula Óssea.

"Essa é uma importante campanha que foi realizada, de cadastramento de doadores de medula óssea. Campanha que foi muito aceita pela população de Novo Horizonte, que compareceu em grande número. Tudo isso, é fruto de um trabalho do clube, junto a cidade e toda a região. Cada pessoa que veio fazer o cadastro está de parabéns, o grande número de novos cadastros vai servir para ajudar, com certeza, muitas vidas. Realizar ações que ajudam o próximo, é o que o clube busca implantar no dia a dia. Procuramos ser exemplo, principalmente em um momento tão difícil que estamos vivendo", disse o presidente do Novorizontino, Genilson da Rocha Santos.

A campanha tem como objetivo ajudar as pessoas que estão com leucemia e aguardam na fila um possível doador de medula óssea. Em especial, encontrar um doador compatível com a garotinha Maria Julia (Maju), de 8 anos de idade, que tem leucemia, e precisa de um transplante de medula.

"Eu gostaria muito de ser compatível, porque essa menininha que está precisando do transplante de medula é a minha neta. Então, se eu for compatível, serei doadora com o maior prazer. Caso eu não seja, quero poder ajudar outras pessoas que também estão precisando. Quero agradecer primeiramente a Deus, e a todos que compareceram para fazer o cadastro", comentou Rosalina de Lima Lopes.

"Eu fiquei sabendo dessa campanha, e resolvi vir tentar ajudar a Maria Julia, e todas as pessoas que precisam de um doador de medula. Eu como mãe, me coloquei no lugar da mãe da Maju, dessa família, temos que ser solidários ao próximo, pois um dia, quem pode precisar, somos nós mesmos", finalizou Adriana de Oliveira, que fez o cadastro.

"Nós, da Santa Casa de Novo Horizonte ficamos muito felizes com o sucesso da campanha, mais de 400 pessoas fizeram o cadastro, e isso vai ter um impacto grande para tentar encontrar um doador para a Maju, e para outras pessoas de qualquer lugar do país. Espero que a população de Novo Horizonte seja sempre assim, solidária", disse o Dr. Timóteo Veríssimo, diretor técnico da Santa Casa de Novo Horizonte.

"Ações como essa são sempre importantes, pois é difícil encontrar alguém compatível para doar medula óssea. Aqui no Brasil, a chance de compatibilidade, é de uma para cem mil. Então, sempre enfatizamos a importância de fazer o cadastramento. Eu fiquei impressionada com o número de pessoas que vieram doar, a cidade ficou sensibilizada com a causa. Fazia tempo que eu não fazia uma campanha com tanta gente participando, foi excelente. A solidariedade é para todo tempo, e em momentos como esse, onde os cadastros diminuem, ela é ainda mais importante", disse Marceli Mambelli, encarregada do Hemonúcleo de Catanduva.

Pouco antes do término do cadastramento, Ana Claudia, mãe da Maju, contou a todos que estavam presentes, que recebeu a notícia de que seu outro filho, irmão da garotinha, que já havia feito o exame, é 100% compatível com a filha. Foi um momento em que todos que estavam presentes, ficaram emocionados. "Eu fico muito feliz de saber que encontramos um doador compatível com a Maju, e mais feliz ainda, de saber que muitas outras pessoas poderão ser ajudadas com essa campanha", finalizou Ana Claudia Mariano da Silva.

Crédito das fotos: Divulgação/ Novorizontino.
 
Fonte: Grêmio Novorizontino

Catanduva tem o pior índice de Isolamen…

16-04-2020 Hits:181 Cidade Fabio

A taxa considerada ideal para diminuir a propagação do coronavírus e evitar colapso nos hospitais é de 70%.