O impacto do novo coronavírus para a economia mundial é devastador. Os efeitos da pandemia afetam desde as grandes metrópoles aos pequenos municípios. Catanduva não saiu ilesa e sente o peso dessa ameaça global. Dados do Ministério da Economia, divulgados na quarta-feira, dia 27 de maio, mostram que a Cidade Feitiço perdeu 654 postos de trabalho só no mês de abril.

O levantamento revela que em janeiro, Catanduva tinha um estoque formado por 35.055 funcionários com registro em carteira. O que surgiu positivo, com saldo de 345 novos empregos em janeiro e 355 em fevereiro, começou a mudar a partir de março. Naquele mês, foram 90 pessoas que ficaram desempregadas.

Em abril, a realidade ficou bem diferente da inicial. Foram 734 contratações, para 1.388 demissões. Com esse resultado, o acumulado do ano fechou com saldo negativo de 44 postos de trabalho. Número puxado pelos desligamentos, que chegaram a 5.775 e superaram as 5.731 admissões.

“É uma realidade que, infelizmente, estamos lidando. Esperamos atingir uma retomada da economia positiva, para que possamos gerar mais postos de trabalho. Para isso, firmamos parcerias para que o Programa Enfrente prepare os empresários e comerciantes para o período pós-quarentena”, destaca a secretária de Desenvolvimento, Beatriz Trigo.

Fonte: Prefeitura de Catanduva

Prefeito de Itajobi, primeira-dama e pad…

25-05-2020 Hits:749 Região Fabio

O Ministério Público (MP) denunciou o prefeito de Itajobi, Lairto Luiz Piovesana Filho, e o padre Wanderley Ramos dos Santos, da Diocese de Catanduva, por desvio de merenda escolar. A...