Na quarta-feira, dia 8/7, Antônio e Rocco Pitanga (pai e filho) trazem o espetáculo Embarque Imediato, que fala sobre o encontro entre um homem mais velho africano e um jovem pesquisador brasileiro, metaforizando o encontro entre a “África e a sua diáspora”. Com texto inédito do dramaturgo Aldri Anunciação e encenação de Márcio Meirelles, a montagem é também a celebração dos 80 anos de Antônio Pitanga, um artista fundamental do cinema, teatro e TV brasileiros, além de uma importante voz na defesa dos direitos de negros e negras no país. A peça trará a presença virtual da atriz Camila Pitanga, também filha de Antônio, que dá voz aos textos em off da montagem e faz aparições em vídeo.

Atriz icônica do teatro brasileiro e uma das fundadoras do Grupo Galpão, Teuda Bara já encenou em ruas, praças, pátios de escola e até em uma quadra de instituição presidiária. Agora confinada, ela compartilha memórias e revisita espetáculos no inédito Queria Teatro, na sexta-feira, dia 10/07. O trabalho parte, principalmente, de dois espetáculos encenados pela atriz: Doida e o recente Luta. Com participação de Admar Fernandes (seu filho, que está em isolamento com a mãe), Queria Teatro é dedicado aos seus colegas de profissão, e traz uma performance original, poética e bem-humorada, que provoca reflexões sobre o próprio fazer teatral. Com dramaturgia de João Santos (autor do perfil biográfico de Teuda), a apresentação reúne trechos de espetáculos anteriores da atriz, como os recentes Doida e Luta, além de  citações de autores clássicos e contemporâneos e canções. A peça propõe uma abordagem íntima e se baseia nas experiências da própria atriz, brincando com a diversidade de formatos cênicos que ela já vivenciou.

Finalizando a semana, Hilton Cobra apresenta, no domingo, 12/7, o monólogo Traga-me a Cabeça de Lima Barreto! Escrita pelo diretor e dramaturgo Luiz Marfuz, para comemorar os 40 anos de carreira do ator e com direção de Onissajé (Fernanda Júlia), a peça mostra uma imaginária sessão de autópsia na cabeça de Lima Barreto, conduzida por médicos eugenistas, defensores da higienização racial no Brasil, na década de 1930. O propósito seria esclarecer como um cérebro considerado inferior poderia ter produzido uma obra literária de porte se o privilégio da arte nobre e da boa escrita é das raças tidas como superiores?”. A partir desse embate, a peça mostra as várias facetas da personalidade e da genialidade de Lima Barreto, refletindo sobre loucura, racismo e eugenia, a obra não reconhecida do autor e os enfrentamentos políticos e literários de sua época.                                               

 

Agenda Teatro #EmCasaComSesc 7 a 12 de julho, 21h30

8/7, quarta: Antonio e Rocco Pitanga em Embarque Imediato

(Classificação Indicativa: 14 anos)

10/7, sexta: Teuda Bara em Queria Teatro

(Classificação Indicativa: 12 anos)

12/7, domingo: Hilton Cobra em Traga-me a Cabeça de Lima Barreto!

(Classificação Indicativa: 14 anos)

 

Até aqui, o Teatro #EmCasaComSesc apresentou 28 espetáculos a uma audiência de mais de 125 mil visualizações. Já passaram pela série os artistas Celso Frateschi, interpretando, de sua autoria, Diana, Georgette Fadel em Terror e Miséria no Terceiro Milênio, de Bertolt Brecht, Sérgio Mamberti em Plínio Marcos, Um Homem do Caminho, Ester Laccava com Ossada, Jé Oliveira em Farinha com Açúcar ou Sobre a Sustança de Meninos e Homens, de sua autoria, Gustavo Gasparani em Ricardo III, de Shakespeare, Lavínia Pannunzio com Elizabeth Costello, Grace Passô, interpretando Frequência 20.20, Denise Weinberg em O Testamento de Maria, Ailton Graça com Solidão, Cacá Carvalho em O Carrinho de Mão in A Poltrona Escura, Bete Coelho interpretando Mãe Coragem, Gero Camilo em A Casa Amarela, Eduardo Mossri com Cartas Libanesas e Cláudia Missura em Paixões da Alma, Matheus Nachtergaele com seu Desconscerto, o ator pernambucano Dinho Lima Flor com o espetáculo Ledores no Breu, Jhonny Salaberg em Buraquinhos ou o vento é inimigo do Picumã, Cassio Scapin com Eu Não Dava Praquilo, Clara Carvalho em A Mais Forte, Rodrigo França na leitura de Contos Negreiros do Brasil, Mariana Lima com a peça SIM – Cérebro|Coração em conferência para a terra, Amanda Lyra em Quarto 19, Denise Fraga com Galileu e Eu - A Arte da Dúvida, Yara de Novaes com o monólogo Justa, Leonardo Netto em 3 Maneiras de Tocar no Assunto - O Homem com a Pedra na Mão, Lucelia Sergio em Engravidei, Pari Cavalos e Aprendi a Voar Sem Asas, Débora Falabella com O Amor e Outros Estranhos Rumores e Debora Lamm encenando Mata Teu Pai.

 

+ Sesc Digital

A presença digital do Sesc São Paulo vem sendo construída desde 1996, sempre pautada pela distribuição diária de informações sobre seus programas, projetos e atividades e marcada pela experimentação. O propósito de expandir o alcance de suas ações socioculturais vem do interesse institucional pela crescente universalização de seu atendimento, incluindo públicos que não têm contato com as ações presenciais oferecidas nas 40 unidades operacionais espalhadas pelo estado. Por essa razão, o Sesc apresenta o Sesc Digital, sua plataforma de conteúdo!

 

Saiba+: sescsp.org.br

 

Exposição virtual homenageia o quadrin…

02-04-2020 Hits:302 Cultura Fabio

Projeto “Daniel Azulay é Coisa Nossa” reúne trabalhos de artistas como Mauricio de Sousa, Baptistão, Fernandes, Moacir Torres, Spacca, entre outros