Nomes importantes do teatro brasileiro como Celso Frateschi, Georgette Fadel, Sérgio Mamberti, Cacá Carvalho, Gero Camilo e Matheus Nachtergaele já passaram pela série Teatro #EmCasaComSesc. Há pouco mais de um mês, o Sesc São Paulo promove a transmissão de um monólogo interpretativo diferente, direto da casa dos artistas, sempre às segundas, quartas, sextas e domingos, às 21h30. Neste domingo, 21, é a vez da atriz e produtora Mariana Lima encenar, de sua autoria, a peça SIM – Cérebro|Coração em conferência para a terra. Assuntos como neurociência, memória, cérebro e coração estão dispostos nos fragmentos escolhidos pela atriz e autora em parceria com os diretores Enrique Diaz e Renato Linhares. O texto é o resultado de um longo processo criativo vivido por Mariana nos últimos sete anos. A classificação indicativa é de 14 anos.

A atriz Denise Fraga se apresenta na quarta-feira, 24 de junho, com o monólogo Galileu e Eu – A Arte da Dúvida. A peça narra parte da biografia do cientista italiano Galileu Galilei, que conseguiu provar que a Terra girava em torno do Sol, mas foi obrigado a negar publicamente a sua descoberta para não ser queimado na fogueira da Santa Inquisição. Sua atitude, considerada covarde por muitos, permitiu, porém, que o cientista terminasse seu famoso livro I DISCORSI, uma obra que revolucionou a ciência. O texto é de um dos principais dramaturgos do século 20, o alemão Bertolt Brecht. Denise Fraga viveu Galileu Galilei na premiada montagem homônima, sob direção de Cibele Forjaz, nos anos de 2015 e 2016. Agora, ela retorna à obra de Bertolt Brecht e cria novas pontes com o tempo presente. O espetáculo é uma criação e realização de Denise Fraga, José Maria e Luiz Villaça e é indicado para maiores de 14 anos.

Na sexta-feira, 26, Yara de Novaes encena Justa, uma crônica política dos nossos tempos. Do esgotamento ético ao senso de urgência de um reencantamento com a beleza da justiça. Contaminados pelo momento crítico em que atravessamos e soterrados pelas camadas de corrupção que inviabilizam este país, surge um sonho com novos paradigmas para o ideal de justiça. A peça é uma fábula com tons de noir investigativo, apimentado por uma paixão destruidora, dando espaço aos clamores do feminino e do reencontro de um filho com sua mãe, ou melhor, de um povo com sua pátria. A dramaturgia é de Newton Moreno e a classificação indicativa 18 anos.

E no domingo, 28, tem o ator Leonardo Netto apresentando 3 Maneiras de Tocar no Assunto - O Homem com a Pedra na Mão. O ponto de partida é o depoimento ficcional de um homem que esteve presente no dia da Revolta de Stonewall, ocorrida em 28 junho de 1969 em Nova York (há 51 anos), um marco fundamental da luta pelos direitos da comunidade LGBTQIA+. Com uma descrição minuciosa da noite em que os frequentadores – gays, lésbicas, travestis, drag queens – do bar Stonewall Inn, em Nova York reagiram, pela primeira vez, a mais uma batida policial no local. A autoria é do próprio Leonardo Netto e direção de Fabiano de Freitas; a classificação indicativa é 14 anos.

Agenda Teatro #EmCasaComSesc 21 a 28 de junho, 21h30

24/6, quarta: Denise Fraga em Galileu e Eu - A Arte da Dúvida

26/6, sexta: Yara de Novaes em Justa

28/6, domingo: Leonardo Netto em 3 Maneiras de Tocar no Assunto - O Homem com a Pedra na Mão

Até aqui, o Teatro #EmCasaComSesc apresentou 21 espetáculos a uma audiência de mais de 86 mil visualizações. Já passaram pela série os artistas Celso Frateschi, interpretando, de sua autoria, Diana, Georgette Fadel em Terror e Miséria no Terceiro Milênio, de Bertolt Brecht, Sérgio Mamberti em Plínio Marcos, Um Homem do Caminho, Ester Laccava com Ossada, Jé Oliveira em Farinha com Açúcar ou Sobre a Sustança de Meninos e Homens, de sua autoria, Gustavo Gasparani em Ricardo III, de Shakespeare, Lavínia Pannunzio com Elizabeth Costello, Grace Passô, interpretando Frequência 20.20, Denise Weinberg em O Testamento de Maria, Ailton Graça com Solidão, Cacá Carvalho em O Carrinho de Mão in A Poltrona Escura, Bete Coelho interpretando Mãe Coragem, Gero Camilo em A Casa Amarela, Eduardo Mossri com Cartas Libanesas e Cláudia Missura em Paixões da Alma, Matheus Nachtergaele com seu Desconscerto, o ator pernambucano Dinho Lima Flor com o espetáculo Ledores no Breu, Jhonny Salaberg em Buraquinhos ou o vento é inimigo do Picumã, Cassio Scapin com Eu Não Dava Praquilo, Clara Carvalho em A Mais Forte e Rodrigo França na leitura de Contos Negreiros do Brasil.

+ Sesc Digital

A presença digital do Sesc São Paulo vem sendo construída desde 1996, sempre pautada pela distribuição diária de informações sobre seus programas, projetos e atividades e marcada pela experimentação. O propósito de expandir o alcance de suas ações socioculturais vem do interesse institucional pela crescente universalização de seu atendimento, incluindo públicos que não têm contato com as ações presenciais oferecidas nas 40 unidades operacionais espalhadas pelo estado. Por essa razão, o Sesc apresenta o Sesc Digital, sua plataforma de conteúdo!

Saiba+: sescsp.org.br

Prefeita pede auxílio ao deputado Balei…

25-03-2020 Hits:316 Política Fabio

A prefeita Marta do Espírito Santo Lopes pediu ao deputado federal Baleia Rossi a liberação de recursos para implantação de um hospital de campanha em Catanduva, caso o número de...