A Guarda Civil Municipal (GCM) de Catanduva intensificou o patrulhamento diário nos bairros com objetivo de coibir o uso de cerol e linha chilena – mistura de cola e vidro – em pipas. É justamente no período de férias escolares em que há maior incidência desse tipo de ocorrência.

Neste começo de 2020, nenhum flagrante relacionado ao uso de linha cortante foi registrado. Para manter a normalidade, as equipes estão prontas a direcionar o policiamento. Regiões periféricas, com áreas verdes, normalmente são as mais utilizadas para soltar pipas e, por isso, estão no foco das atenções.

“Caso constatado o aumento no número de pipas, montamos operação para evitar irregularidades que colocam em jogo a vida das pessoas”, ressalta o comandante da GCM, Luiz Carlos Larocca.

Quando encontradas pipas com linha cortante, os materiais são apreendidos. Na abordagem, os envolvidos menores de idade são advertidos e é gerada autuação aos seus responsáveis. Em situações mais graves, quando o flagrante envolve pessoa maior de idade ou feridos, o caso é apresentado na delegacia, onde é elaborado boletim de ocorrência e aplicada multa.

Além do patrulhamento preventivo, a guarda também tem atuação por meio de denúncia que pode ser feita pelo telefone 153.

Em ação contínua, a GCM busca conscientizar crianças e adolescentes com trabalho nas escolas, onde são realizadas palestras e distribuídos materiais com orientações sobre os perigos do cerol.  No ano passado, ocorrências dessa natureza resultaram em apreensões. Alguns casos vieram à tona em julho e março. Não houve registro de acidente com feridos no período.

Imagem: Divulgação/GCM Catanduva

 

Código de Defesa do Consumidor completa…

12-09-2020 Hits:62 Artigo / Coluna Fabio

Lei trouxe direitos e garantias para clientes e empresas ao longo dos anos